Franquias

Vale a Pena Abrir uma Franquia? As 10 Dicas e as 8 armadilhas que você precisa conhecer para não ter dores de cabeça depois

Leandro Mantelli
Escrito por Leandro Mantelli
Comece a montar sua primeira peça para o sucesso

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Antes de optar pela franquia, é necessário ter alguns cuidados. Descubra aqui tudo o que você precisa saber e se vale a pena abrir uma franquia. Spoiler: são dicas simples, mas muito importantes.

Existem profissionais que decidem mudar o curso de sua carreira ao se tornarem consultores ou abrir o próprio negócio, por exemplo.

vale a pena abrir uma franquia
Aprenda a escolher bem entre tantas opções

Ao pensar em ser o próprio patrão, muitas pessoas optam pela compra de uma franquia de sucesso. Outros preferem transformar a sua empresa já existente em uma franquia.

Se a ideia é ter um negócio duradouro e lucrativo, então é melhor mudar alguns conceitos e arregaçar as mangas desde o processo de seleção.

Já que muitos dos entraves para o sucesso são criados inconscientemente pelo próprio comprador da franquia.

Cuidado com as armadilhas! O profissional interessado em adquirir precisa ficar atento a essas oito armadilhas:

As 8 Armadilhas das Franquias

1. Comprar uma franquia que você goste para outra pessoa administrar

É comum pessoas da família presentearem outras com uma franquia. O resultado pode ser negativo, se o profissional que está no comando da franquia não tiver condições de administrá-la.

Existem centenas de modelos de negócios diferentes e outras centenas de opções para cada um deles. Leve em consideração se quem vai administrar gosta de estar no dia a dia da empresa, ou se prefere trabalhar de casa.

Para não cair nesta armadilha, ao pensar no familiar, a pessoa redobre a atenção às necessidades do outro.

guia negócio online

E-book Gratuito: Como Criar Seu Negócio Online do Zero! Passo a Passo

Nele você aprende em detalhes o que funciona hoje para ter seu negócio online, mesmo que você seja iniciante e não tenha conhecimento nenhum.

É importante ter conversas esclarecedoras, não forçar o outro a aceitar o trabalho, além de pedir ajuda a um profissional para traçar o perfil de quem conduzirá a franquia.

Descubra como saber se o profissional tem perfil empreendedor aqui.

Aproveite para saber a diferença entre empreendedor e líder. Acredite, tem!

2. Ter pressa ao analisar a COF

A COF (Circular de Oferta de Franquia) é entregue pelo franqueador para que o candidato a franqueado analise em 20 dias.

Por se tratar de um documento importante, é necessário submetê-lo a um advogado, para que esse indique pontos obscuros.

3. Deixar de conversar com franqueados atuais e ex-franqueados

Para ter certeza se vale a pena abrir uma franquia, a COF tem uma lista de ex-franqueados da rede. É importante que o profissional procure saber quais foram os pontos negativos da franqueadora.

Isso é tão imprescindível quanto consultar os franqueados atuais, que poderão esclarecer dúvidas quanto ao cotidiano do negócio.

4. Optar por uma franqueadora que não é associada à entidade representativa

Ser associado à entidade representativa, a ABF (Associação Brasileira de Franchising), significa que, no momento da filiação, a empresa forneceu documentos que mostram que ela pratica o franchising de acordo com a legislação.

5. Não avaliar os números fornecidos pela franqueadora

É importante observar se o faturamento médio da rede é compatível com o investimento. Só vale a pena abrir uma franquia se O faturamento deve ser coerente em relação ao investimento.

Também é necessário levantar a situação financeira da empresa franqueadora. Procure órgãos governamentais e entidades comercias.

6. Firmar acordos verbais

Lembre-se que só vale o que consta em contrato, por isso não adianta buscar na Justiça promessas e acordos verbais que não foram assinados pelas duas partes.

Fique atento e exija no contrato tudo o que foi combinado no processo de seleção.

7. Tentar mudar padrões da rede sem consultar a franqueadora

Acreditar que determinas atitudes da franqueadora, como taxa de royalties, publicidade e produtos serão facilmente resolvidos.

Quem pensa dessa maneira está começando da maneira errada, e certamente terá futuros problemas. A inadimplência do franqueado e a mudança nos padrões são os problemas mais comuns das redes.

Por isso, se você não concorda com as regras e elas servem para toda a rede, talvez a franquia não seja uma opção adequada para você.

8. Participar de apenas um processo seletivo

Ao participar de um único processo de seleção, não é possível ter parâmetros para comparar o discurso, as vantagens e as desvantagens de cada marca.

Assim, é aconselhável que se escolha duas empresas, ainda que sejam do mesmo segmento.

Não se trata de uma ser melhor do que a outra, mas de uma ser mais adequada ao seu momento, ao seu perfil e à localidade em que será instalada.

10 Dicas Para Saber se Vale a Pena Abrir uma Franquia

Muitos brasileiros sonham em comprar uma franquia e passam anos economizando dinheiro para investir em um novo negócio. Pensando nisso, listei algumas dicas para os futuros empreendedores.

1. Pesquise, pesquise e se tiver dúvida, pesquise ainda mais

Além de saber se o dinheiro disponível é suficiente pra comprar uma franquia, um futuro franqueado precisa aprender tudo sobre o franqueador que pretende iniciar uma parceria de longo prazo.

Esta relação é quase como um casamento, portanto, não tenha pressa no período do namoro.

Itens como: taxa de retorno, tipo de apoio que o franqueador oferece, taxa de morbidade da franquia (quantas lojas da marca fecharam), são alguns exemplos de informações imprescindíveis antes de tomar a decisão.

Outra pesquisa importante é entrar em contato com franqueados mais antigos pra perguntar se estão satisfeitos com a franquia.

2. Dê preferência para um negócio que você goste

Quando trabalhamos no que gostamos nosso resultado é melhor e nos sentimos mais felizes.

Atualmente existem inúmeras opções de franquia nos mais diversos setores, portanto, é possível escolher algo que dê prazer e dinheiro.

3. Decida ser um franqueado “barriga no balcão”

Empreender é uma atividade de risco, por isso, todo o cuidado e acompanhamento são bem-vindos.

Há um ditado antigo que diz que o porco engorda mais no alcance dos olhos do dono. A sabedoria popular neste caso não falhou. É isso mesmo!

Não creio em sucesso de um negócio em seu início, sem monitoramento sistemático e muito próximo do dono.

4. Aprimore sua liderança

Liderar é a arte de conduzir pessoas a trabalharem em equipe, gerando os resultados desejados pelo líder.

Diante disso, é fundamental ao futuro empreendedor saber lidar bem, conversar, motivar e inspirar.

Isto é um comportamento, portanto, é possível desenvolver esta competência através de treinamentos, leituras e coaching.

Recomendo fortemente que, enquanto o processo de tomada de decisão se desenrola, o empreendedor dedique tempo e energia aprendendo a liderar.

5. Aprenda sobre o negócio

Se o potencial franqueado tivesse experiência no negócio, certamente ele não estaria disposto a pagar taxa de franquia a ninguém.

Podemos concluir que o potencial franqueado precisa ser ensinável e estar disposto a aprender tudo o que puder a respeito do negócio, marketing, produtos e tudo mais que for necessário para o bom desenvolvimento do negócio com saúde.

6. Defina um pró-labore

Na análise da viabilidade financeira do negócio deve-se considerar um pró-labore que seja suficiente para cobrir os gastos do sócio que vai conduzir o negócio.

É muito sacrificante trabalhar sem ganhar e muitos empresários só tiram pró-labore se sobrar. Este é um dos fatores mais desmotivantes que existe.

7. Invista tempo na seleção da equipe

Mão de obra qualificada tem sido uma das maiores dificuldades em quase todas empresas que conheço.

Contratar mal significa perder dinheiro, haja vista que geralmente os funcionários que trabalham em uma franquia precisam de uma forte carga de treinamento.

Contratar mal, treinar e ter que demitir no curto prazo é perda de tempo e dinheiro.

8. Aprenda a vender

Não existe negócio que não dependa de vendas e vender é um processo que envolve técnica, experiência, monitoramento e conhecimento dos produtos.

Ninguém perde em aprender a vender.

Este é um conhecimento que vale a pena não somente pra tocar uma franquia, como também pra qualquer atividade de desenvolvimento de negócios.

9. Avalie-se em relação aos pontos fortes e fracos

Desenvolver um negócio demanda conhecimentos e habilidade em diversas áreas, como por exemplo, comercial, operações, finanças, gestão de custos, entre outras.

Certamente o empreendedor não domina e não tem habilidades em todas elas.

É de fundamental importância saber quais são estas áreas, a fim de abrandar tal deficiência, com treinamentos ou, até mesmo, pedindo ajuda ou contratando alguém que desenvolva bem essa atividade.

10. Desenvolva comportamentos empreendedores

Comportamento Empreendedor é um conjunto de atitudes, que se bem desenvolvidas no empresário, aumentará significativamente os resultados na operação dos negócios.

A ONU preconiza que as características destes comportamentos são:

  • Busca de oportunidade e iniciativa;
  • Correr riscos calculados;
  • Exigência de qualidade e eficiência;
  • Persistência;
  • Comprometimento;
  • Busca de informações;
  • Estabelecimento de metas;
  • Planejamento e monitoramento sistemáticos;
  • Persuasão;
  • Rede de contatos;
  • Independência;
  • E autoconfiança.

Dica Bônus: Avalie o Lado Jurídico do Negócio

Minha opinião é que realmente vale a pena abrir uma franquia. Mas alguns cuidados precisam ser tomados.

Quer evitar problemas? Preste atenção as dicas importantes que o advogado especializado e professor de Direito Empresarial Marco Aurelio Medeiros, tem para quem quer virar franqueado.

Para Marco Aurelio Medeiros,  primeiro o empreendedor precisa ter em mente que, na dúvida, pode desistir do acordo antes do início efetivo da operação:

“A análise da minuta do contrato presente na Circular de Oferta da Franquia (COF) deve ser minuciosa, é preciso entender os padrões, regras e as contas que devem ser prestadas à franqueadora”.

Por exemplo, o franqueado precisa saber que além de pagar taxas, precisa frequentar treinamentos, alterar lay-outs de loja nas épocas definidas pela franqueadora, dentre outras obrigações.

O pagamento de royalties também deve seguir uma lógica de mercado.

Há alguns itens num contrato de franquia que merecem uma atenção jurídica especial são eles:

Os valores que serão pagos ao franqueador, assistência técnica que será prestada ao franqueado, dedicação exigida do franqueado, manutenção de estoques mínimos, dentre outros.

Não prestar atenção em algumas regras básicas do sistema de franquias pode dar muita dor de cabeça posteriormente.

A rescisão de contrato costuma ser dolorosa e há multas e penalidades envolvidas neste processo.

Para que o negócio seja sempre vantajoso para ambos os contratantes, faz-se necessário um bom ajuste e um claro entendimento desde o início”, falou.

O setor de franquias cresceu mais que o PIB desde 2014, cerca de 7,7% segundo a Associação Brasileira de Franchising(ABF) e a expectativa é crescer mais de 10% em 2015.

O franchising representa 2,4% PIB nacional. Dentro desta perspectiva, o setor passa a ser cada vez mais importante na economia do nosso país.

Para se ter uma ideia a taxa de mortalidade de novas empresas no Brasil na ordem de 27% para o primeiro ano, 60% em cinco anos e 80% em dez anos.

Já no setor de franquias, a taxa de mortalidade no primeiro ano fica em 5%, e ao longo dos anos pouco aumenta, chegando a 10% em dez anos, segundo o SEBRAE/SP.

Dois itens lideram os conflitos existentes entre franqueado e franqueador: a baixa performance da unidade franqueada e o desconhecimento dos termos contratuais.

Segundo o advogado especializado, o franqueado tem o direito de receber a Circular de Oferta de Franquia (COF) pelo menos dez dias antes de assinar qualquer compromisso ou pagar qualquer taxa, de acordo com a Lei 8.955/94.

A COF deverá ainda trazer dados financeiros e contábeis do franqueador e a relação de ações que eventualmente o franqueador esteja respondendo na Justiça, em razão do sistema de franquias:

“É na COF que se apresenta a minuta do contrato de franquia, o qual deverá ser detalhadamente analisado pelo franqueado, de preferência com o auxílio de um advogado especializado. É comum o franqueado imputar o insucesso do negócio à falta de acompanhamento e assistência do franqueador”.

Por outro lado, em momentos de dificuldade não raro o franqueado relaxa quanto à observância de uma série de obrigações assumidas contratualmente e previstas nos manuais da franquia.

Vale lembrar que a COF e o contrato trazem detalhadamente tudo o que o franqueador irá disponibilizar ao franqueado.

É, portanto, no momento da contratação em que franqueado deve medir se aquela assistência lhe é suficiente para o seu nível de conhecimento empresarial.

O franqueado deve cobrar a assistência do franqueador ao longo de todo o contrato, e não apenas nos momentos de dificuldade.

Muito se fala nas obrigações pecuniárias inerentes à franquia, e o lado da contratação usualmente é pouco observado, assim como: as ferramentas que o franqueado receberá do franqueador para lhe auxiliar no caminho do sucesso.

Como dito acima, é essencial o franqueado conhecer suas limitações, e analisar se o franqueador escolhido possui capacidade de complementá-las, o que deve ocorrer na contratação – se feito depois, pode ser tarde”, concluiu Marco Aurelio Medeiros.

Confira 5 Dicas Jurídicas Fundamentais

Prazo

  • Outro ponto importante é o prazo de duração do contrato, ou seja, por quanto tempo o empresário poderá usar a marca. “Entenda a cláusula do prazo e qual a condição para renovação. Veja se terá retorno e tempo de ganhar dinheiro com a franquia”, sugere Marco Aurélio Medeiros. O tempo mínimo de contrato indicado é de 5 anos.

Cláusulas

  • Cuidado com a cláusula de não concorrência. A maioria dos contratos de franquias traz uma cláusula que impede o franqueado de abrir outro negócio na mesma área de atuação da rede. Muitas vezes, esse impedimento se estende após o fim do contrato de franquia. Ele ressalta que este aspecto deve constar na COF e que o contrato deve sempre ser compatível com a realidade, alerta.

Pressa e Empolgação

  • Não feche negócio durante feiras de franquias, use-as para conhecer as alternativas para o seu negócio, mas analise cada proposta com calma. “A pessoa tem de dez a 90 dias para ler a COF. É o tempo que leva para conversar com advogados especializados, atuais e antigos franqueados. E isso não se faz na feira”, alerta Marco Aurelio Medeiros. O especialista lembra o empreendedor que nenhum tipo de pagamento deve ser feito neste período.

Converse

  • Conversar com quem já faz parte da rede de franquias escolhida é o melhor parâmetro de como as coisas realmente funcionam. “A lei de franquia exige que na circular conste a relação dos franqueados com nome e telefone e também os que se desligaram nos últimos 12 meses”.

Histórico Judicial

  • Conhecer o histórico judicial do franqueador é fundamental. Saber se a empresa possui ações na justiça com relação ao sistema de franquias.

Conclusão: Como Saber se Vale a Pena Abrir uma Franquia

Parece até muito básico depois que entendemos isso. Mas, acredite – muitos candidatos a franqueados não tomam essas medidas simples.

Depois as dores de cabeça se tornam inevitáveis.

Quando você entende o que saber antes de abrir uma franquia você se blinda contra imprevistos e larga na frente da concorrência.

Espero muito ter contribuído com seu caminho, qualquer dúvida que não tenha sido respondida aqui pode colocar nos comentários que vou atrás da resposta para você.

Aproveitando, caso você ainda não tenha se decidido se comprar uma franquia seja realmente o que você deseja, dê uma olhada no meu artigo sobre o curso Fórmula Negócio Online.

Nele eu apresento esse programa completo para quem deseja montar seu negócio digital com baixo orçamento e grandes margens de lucro.

Fique com Deus e até o próximo artigo.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.