Empreendedorismo

Storytelling O Que É: Saiba como Usar esta Ideia no Marketing da Sua Empresa

Leandro Mantelli
Escrito por Leandro Mantelli
Comece a montar sua primeira peça para o sucesso

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Storytelling o que é – Atualizado em 28/06/2020 por Leandro Mantelli. Escrito originalmente por Marco Zanqueta, palestrante motivacional, une a arte de falar em público com a magia dos truques de ilusionismo.

Você já deve ter ouvido muitas vezes aquelas famosas histórias iniciadas pelo “era uma vez”.

storytelling o que é

Antes de mais nada, se você deseja aprender mais sobre como usar o poder do storytelling em sua comunicação, recomendo que conheça o curso FNO.

O que você ainda não deve saber é que o storytelling (contação de histórias, em uma tradução livre) tem se tornado uma boa arma para alavancar as vendas de diversas empresas.

O conceito do Storytelling

Storytelling une as palavras inglesas story (história) e telling (contar). Começo, meio e fim, com um clímax e personagens marcantes: essa receita é a base para as histórias mais famosas que conhecemos hoje em dia.

É um meio de dialogar com o público usando a história da empresa, do produto, a necessidade e a expectativa do cliente.

O conceito de storytelling passa por algumas fases. Primeiro vem a sabedoria para ouvir e entender o público-alvo.

Depois, é preciso aprender mais sobre a empresa em questão e descobrir qual é o seu trajeto pelo mercado, ou seja, sua história (ou histórias). Em seguida, o que resta é explorar essas histórias para criar novos conceitos e campanhas que encantem os clientes e os tornem fiéis à marca.

Mas se engana quem pensa que qualquer conto pode ser considerado um meio de storytelling. Para que a técnica dê certo, a história deve conter elementos que instiguem e emocionem quem está ouvindo.

Fazer com que os clientes se identifiquem com o que está sendo contado é essencial para o sucesso da campanha.

Por que praticar o Storytelling?

Em estudos, pesquisadores da Washington University descobriram que o ouvinte de uma história pode ser tudo, menos passivo.

Monitorando a atividade cerebral de diversas pessoas enquanto elas liam uma história, conseguiram ver que algumas áreas do cérebro eram ativadas em total acordo com o livro que era lido.

As regiões ligadas à função motora eram ativadas toda vez que os personagens praticavam alguma ação, enquanto os neurônios ligados à visão eram ativados a cada troca de cenário.

Para concluir: quando lemos uma história onde alguém levanta uma xícara, por exemplo, nosso cérebro imita o movimento ao ativar as áreas responsáveis por tal, trazendo a sensação de que nós estamos praticando a mesma ação.

Isso também ocorre na relação das pessoas com as empresas: a divulgação através de histórias cria uma relação emocional muito mais forte com os clientes, além de otimizar o potencial de lembrança dos mesmos.

Além disso, o storytelling torna tudo muito mais interessante do que o uso de dados estatísticos.

Transmídia Storytelling

Sabemos que campanhas publicitárias estão presentes nas mais diversas mídias, como rádio, televisão e internet. Transmídia Storytelling é a arte de contar histórias de acordo com a linguagem específica de cada meio.

Ela é utilizada para manter relações com os mais variados públicos e engajar diferentes grupos de pessoas. Segmentar as campanhas de marketing por meio, pode ajudar muito na propagação das suas ideias.

O Storytelling não apresenta limites: uma campanha pode começar na internet e percorrer o rádio e a televisão, bem como fazer o caminho inverso.

Atualmente, as redes sociais são grandes auxiliares dessa técnica, pois permitem a interação do público com o que é contado e o compartilhamento das informações.

Dicas para aperfeiçoar a técnica:

  • Saiba usar o seu bom humor, bem como ritmos diferenciados e poesia. Esses meios são famosos por atingir a emoção do ouvinte.
  • Conte histórias apropriadas à ocasião e ao público (cliente/consumidor), tendo um cuidado especial com a segmentação (idade do público, interesses, etc).
  • Não leve mais de vinte minutos para contar cada história. Ao se prolongarem demais, elas podem se tornar entediantes e enfadonhas.
  • Saiba seu objetivo ao selecionar uma história: ela pode influenciar, impressionar, cativar, persuadir, educar, vender ou causar diversas outras impressões e emoções ao público.
  • Mantenha o contato visual com seus ouvintes.
  • Varie o tom de voz e as expressões faciais usadas para demonstrar as emoções contidas em cada história.
  • Como começar: o “era uma vez” é clássico, mas variar é sempre uma atitude sábia a ser tomada.

Conclusão: Quem Deve Praticar Storytelling?

Todos, e não importa o tamanho da sua empresa, multinacional ou “eupresatrabalhando em casa.

Aliás, o custo envolvido nessa forma de marketing é muito menor e mais duradouro que o mkt tradicional.

Em suma: o Storytelling serve, principalmente, para mostrar os valores e princípios de cada empresa de forma marcante e inteligente. Trabalhar com a contação de histórias,  pode aumentar o número de vendas e clientes em um passe de mágica.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.